Principais ciberataques em e-mail e como evitar cada um deles

Com o aumento de 40% dos ataques cibernéticos em e-mail durante a pandemia em, tornou-se urgente conhecer as melhores formas de evitar cada um deles e proteger ainda mais a segurança da sua empresa.

 

De acordo com a Trend Micro, foram cerca de 16,7% milhões de tentativas de ataques corporativos bloqueados durante o ano de 2020, sendo a maioria em busca do roubo de dados e credenciais de acesso.

 

Pensando nisso, trouxemos um conteúdo completo com os principais ciberataques em e-mail e formas de evitar cada um deles, de forma a evitar prejuízos financeiros e de segurança dentro da sua empresa.

 

Vamos ver?!

 

O que são ciberataques?

 

Ciberataques são definidos, basicamente, como atividades criminosas contra sistemas de informação, prejudicando não somente pessoas físicas, mas também corporações e instituições. Costumam ser direcionados para o roubo de dados sensíveis e informações fiscais de empresas.

 

São definidos em diversos tipos, sendo os mais comuns: malware, injeção de SQL, ataque de negação de serviços, spoofing e phishing e, muitas vezes, são encontrados em e-mails enviados com informações falsas ou links maliciosos.

 

Em 2020, cerca de 755 mil e-mails enviados para funcionários de empresas foram bloqueados por conterem dados maliciosos com o foco do roubo de dados, mostrando a importância de manter-se não somente atualizado, mas também atento antes de abrir links recebidos.

 

Um bom exemplo de ataque por e-mail é o que aconteceu recentemente com a empresa Netflix, com um ataque buscando roubar informações pessoais dos seus usuários usando como justificativa uma atualização de dados pessoais.

 

Conheça agora os principais ciberataques em e-mail e também formas de evitá-los para aumentar a sua segurança de dados e da sua empresa!

 

Principais ciberataques em e-mail

 

Diariamente são enviados diversos e-mails contendo links maliciosos buscando roubar o acesso de dados sensíveis e outras informações de alto nível da sua empresa, por isso é importante se manter sempre atento e atualizado ao que anda ocorrendo dentro do ambiente virtual para estar sempre a frente de possíveis ciberataques.

 

Os ciberataques mais conhecidos atualmente enviados em e-mail são o phishing, malware, spoofing e a manipulação de URL. Explicamos agora como cada um funciona e formas de se defender desses ataques virtuais!

 

Phishing

 

Sendo um dos ciberataques mais comuns recebidos via e-mail, o phishing consiste principalmente com o cibercriminoso se passando por uma empresa bastante conhecida para enganar o seu usuário por meio da confiança do nome utilizado. 

 

Nele é solicitado o preenchimento de dados pessoais ou corporativos para um e-mail se passando por uma empresa legítima, a fim de roubar informações e poder criar novos ataques muito mais atrativos para o seu alvo.

 

O tipo mais comum de phishing é o enviado via e-mail, através de links ou até mesmo anexos maliciosos.

 

Como se proteger: Lembre sempre que a grande maioria das empresas não costumam solicitar dados sensíveis via e-mail, sendo sempre importante realizar a verificação de veracidade entrando em contato com o suposto destinatário.

 

Além disso, evite sempre clicar em links dentro de e-mails com informações muito alarmantes, os famosos “click baits” e também anexos incorporados em mensagens possivelmente suspeitas.

 

Malware

 

Malware é um tipo de ciberataque que consegue ter acesso ao seu computador e começar a executar diversos tipos de ações sem a sua permissão, muitas vezes sem nem você perceber que ele está agindo dentro da sua máquina. 

 

Normalmente ele infecta o computador a partir de clicks de links ou programas maliciosos enviados via e-mail, também se passando muitas vezes por empresas legítimas para usar da confiança inserida e atacar o alvo.

 

O keylogger, um dos principais tipos de Malware, registra tudo que você digita no teclado da sua máquina e envia para o hacker conectado no sistema, como por exemplo seus dados pessoais e login de e-mail. Outro tipo bastante comum nos ataques de e-mail é o Worm, que realiza o envio de e-mails com links maliciosos para os contatos salvos na conta infectada.

 

 

Como se proteger:  Um bom programa de gerenciamento de senhas contribui para aumentar a proteção de danos privados de login da sua empresa, evitando que cibercriminosos tenham acesso e consigam entrar na sua conta.

 

Também mantenha o costume de atualizar sempre o seu sistema operacional e antivírus, alguns inclusive oferecem opções para anti-malware e contribuem para diminuir o risco do ciberataque.

 

É importante lembrar que, de acordo com relatório feito pela Verizon publicado em 2019, 94% dos ataques de segurança via Malware ocorrem por meio de e-mails maliciosos que geram a infecção da máquina utilizada.

 

Spoofing

 

O e-mail Spoofing é um dos ciberataques mais perigosos recebidos via e-mail por conta da sua complexidade, já que é quando o cibercriminoso altera o cabeçalho do endereço de e-mail inicial e modificar o destinatário para outro, se passando por empresas legítimas e diminuindo a chance da identificação do ataque virtual.

 

E, no caso do spoofing, o ataque vai além: o dono real do endereço de e-mail não sabe que está sendo utilizado como forma de conseguir novos alvos através da substituição do destinatário original.

 

Entretanto, uma das formas de saber se o seu e-mail está sendo atacado por esse ciberataque é com o recebimento de mensagens na sua caixa de mensagem com assuntos indicando a falha no recebimento de e-mails que não foram enviados previamente por você.

 

Como se proteger: Utilize sites para certificar se o domínio do e-mail está correto, além de verificar se o endereço corresponde ao nome que está sendo exibido no texto e também no cabeçalho.

 

Analise também o título utilizado na chamada do e-mail recebido, muitos cibercriminosos se utilizam de chamadas mirabolantes para atrair alvos de forma mais fácil. Hoje em dia também existem diversos tipos de antivírus corporativos que realizam a checagem da veracidade de e-mails.

 

Manipulação de URL

 

Também chamado de falsificação de URL, esse ciberataque funciona de forma que um site malicioso se passa pelo link de uma empresa legítima, dificultando a visualização do ataque e criando a falsa segurança que seria uma informação verdadeira.

 

Normalmente os cibercriminosos criam URL falsificadas de sites grandes como Paypal e outras carteiras digitais, visando conseguir dados financeiros de grandes empresas e corporações.

 

Como se proteger: Verifique se há a presença de um cadeado na sua barra de endereços do navegador utilizado, isso serve para sinalizar que o URL é legítimo e que o site passou por verificações de segurança.

 

Também evite o máximo possível clicar em links recebidos via e-mail, principalmente de promoções que vão fora do padrão, preferindo sempre acessar de forma manual diretamente pelo próprio site da marca.

 

Além desses, também existe um ciberataque de e-mails chamado de Eavesdropping, que, apesar de não se ter muitas informações sobre como funciona, ele serve principalmente para violar a confidencialidade do seu e-mail e roubar dados para utilizar posteriormente de forma criminosa com o seu nome ou da sua empresa.

 

Como saber se o meu e-mail foi hackeado

 

É importante também conseguir identificar se o seu e-mail foi hackeado e está realizando o envio de mensagens com conteúdo potencialmente malicioso para os contatos dentro da sua rede. Com algumas checagens diárias você consegue manter um melhor controle sobre a segurança do seu e-mail corporativo e também proteger outras pessoas de possíveis ataques.

 

  • Encontrar e-mails na sua caixa de envios que não foram enviados por você;
  • Um grande aumento do volume de spam recebido no seu e-mail, além de relatos que mais pessoas têm recebido spam ou phishing com o remetente da sua conta;
  • Recebimentos de e-mail informando a alteração de senhas ou outros dados pessoais que não foram realizados por você.

 

Como manter o seu e-mail seguro de ataques

 

Além das dicas já citadas em cima para cada tipo de ciberataque, existem também outras formas de se defender de links e programas que podem acabar invadindo o seu e-mail. Confira agora mais algumas dicas de como manter a sua segurança na internet:

 

Erros ortográficos: Procure por erros ortográficos dentro da mensagem de texto recebido via e-mail, empresas importantes não costumam cometer erros gramaticais para manter uma imagem mais profissional. Leia sempre atentamente.

 

Anexos via e-mail: Muitos cibercriminosos criam chamadas tendenciosas (às vezes até em tom de ameaça) para aumentar a chance de abertura de anexos maliciosos. Por via das dúvidas, sempre confira diretamente com o suposto remetente a veracidade da mensagem recebida.

 

Verifique o endereço do remetente: Às vezes não prestamos atenção no e-mail do remetente e, por isso, muitas vezes é ali que o ciberataque é denunciado. Confira se o endereço realmente é o oficial da suposta empresa em sites especializados, além de ver se é o mesmo nome do descrito no cabeçalho e texto da mensagem.

 

Além disso, o Brasil foi o 5º país mais afetado por ataques virtuais durante o ano de 2021 segundo o relatório feito pela Ameaças Cibernéticas da SonicWall e, por isso, é importante estar sempre atento e atualizado com as últimas notícias do assunto e formas de se proteger de ciberataques.

 

Ficou querendo saber mais sobre cibersegurança para sua empresa e como se prevenir de ciberataques? Confira as nossas redes sociais e se mantenha ligado com o que há de novo!

Se inscreva na nossa Newsletter

para receber os melhores conteúdos sobre Cibersegurança

Outras postagens

Cibersegurança

A importância do Backup para sua empresa

Já pensou acordar um dia e perceber que perdeu todos os arquivos mais importantes da sua empresa e que você não tem como recuperá-los? Isso